CORONAVÍRUS: OFICIALA MINEIRA RELATA ANGÚSTIA DA FAMÍLIA CONTAMINADA PELA COVID-19

A Oficiala de Justiça, Zelia Teixeira Laud Filha, relata a angústia durante o tratamento de quase toda a sua família contaminada pelo Coronavírus (COVID-19). Ela mora em Ubá/MG, há 40 min da Comarca Senador Firmino onde trabalha. A OJA conta que sua família é bem grande, considerando os sete irmãos, filhos, onde existe o contato de aproximadamente vinte pessoas. Dezesseis delas fizeram o exame, treze casos foram confirmados e dez apresentaram os sintomas.

Meu cunhado foi o único que foi entubado (por 16 dias), pois acreditou que era uma gripe comum e não se preocupou em realizar o tratamento, adiado em uma semana. Hoje, graças a Deus, está bem melhor! É importante cuidar-se mesmo quando se está próximo de pessoas assintomáticas, pois não se sabe onde está o perigo de contágio. Pode ser no supermercado, pelo correio, em qualquer lugar.

HUMANIDADE

Zelia Teixeira Laud Filha
Ubá, 07 de maio de 2020

Acreditar ser intocável e imune a um vírus altamente contagioso é o mesmo que acreditar em contos de fadas, saci Pererê e papai Noel.

O contágio é quase que inevitável, pois trata-se de um vírus altamente contagioso, estando qualquer um de nós vulneráveis a contraí-lo. Entretanto, a maioria das pessoas acreditam que estão imunes e não irão contrair a doença. Todos devemos tomar o máximo de cuidado para que o contágio se dê o mais devagar possível, usando máscaras, lavando as mãos, cuidando da saúde e do nosso sistema imunológico, para que mesmo que ocorra a contaminação, ela não seja letal e não necessitemos de atendimento hospitalar.

Eu e mais 15 pessoas na minha família contraímos o vírus! Eu tive dor de cabeça e perda do paladar, nem precisei de medicação! Minha mãe com 76 anos e com enfisema pulmonar, teve um gripe muito forte, mas já se recuperou. Meu cunhado de 60 anos, demorou uma semana para iniciar o tratamento, pois achou que fosse um resfriado de inverno, com isso ele agravou e ficou 16 dias na UTI em estado gravíssimo, mas com o tratamento do protocolo do COVID-19. Hoje à tarde ele receberá alta. Quando soubemos da notícia que estávamos contaminados, entramos em pânico, pois imaginamos que fôssemos todos morrer! Minha mãe que assiste muita TV aberta, chorava e achava que todos terminaríamos dentro de caixões fechados! E foi esse medo que nos adoeceu de verdade! O vírus passou e vencemos ele! Mas os traumas emocionais que ficaram ainda não nos recuperamos! Vejo as pessoas tão desesperadas com medo do vírus! Hoje, vejo que temos que ter medo de como estamos emocionalmente e como estamos gerindo nossos pensamentos.

Infelizmente ou felizmente, fui contaminada e só tive um sintoma leve de gripe por três dias, mas um familiar teve sintomas mais graves. Surpresa para todos nós que não esperávamos a possibilidade de contrair tal doença, uma vez que estávamos tomando os cuidados necessários dentro das nossas possibilidades.

Não sabemos qual reação teremos diante do vírus ou como nosso corpo irá reagir, em cada pessoa ele manifesta de forma diferente. Alguns sequer tem sintomas gripais, por isso, temos que ter cautela na prevenção, não desprezando os cuidados básicos. Também é preciso ter respeito e compaixão por aqueles que estão infectados, pois precisam de tranquilidade e cuidados, não de críticas e preconceitos, que só aumenta o medo, a angustia e o terror sobre a doença.

Clique aqui e ouça a entrevista da Oficiala na rádio da Cidade de Ubá

A minha família não é a única que está sofrendo com a pandemia, milhões de famílias no mundo todo estão sob esse terror. Só que ninguém enxerga aqueles que sofrem, estão todos tão ocupados correndo do “bicho papão” que ronda o planeta, achando que o monstro é a Covid-19, mas o verdadeiro terror que assola a Terra há anos se chama SER HUMANO.

Somos cegos aos monstros que manifestamos através das nossas atitudes irresponsáveis no dia a dia. Atitudes desumanas de espalharmos informações que desconhecemos a fonte, que não sabemos se são verdadeiras, mas só por terem conteúdo negativo e criarem pânico, encaminhamos automaticamente sem lançarmos sobre elas o filtro da inteligência, da dúvida, e da bondade.

Em tempos sombrios de pandemia, a frase que repetidamente vem a minha mente é a de Carl G. Jung:
“ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana”.

Antes de compartilharmos qualquer informação nos perguntemos: – Compartilhando essa informação eu estou contribuindo para um mundo melhor? Essa informação irá despertar amor ou alegria nas pessoas? Essa informação pode gerar algum dano irreparável nas pessoas a quem ela se refere? Essa informação é VERDADEIRA? Qual o propósito de espalhar uma informação que não sabemos a verdade ou origem (“ouvimos dizer”), sabendo que ela pode causar ainda mais dor as pessoas que já sofrem?

EMPATIA: é o remédio ou a arma que nós seres humanos precisamos ter para combater a verdadeira doença ou monstro dentro de nós! Precisamos acabar com a nossa DESUMANIDADE!!

Essa pandemia surgiu na Terra para que nós, seres humanos, nos despertemos para o amor e para a fraternidade. É momento de nos unirmos em um só pensamento de compaixão e bondade, pois somos todos vulneráveis ao mal viral existente. Mas o vírus vai passar, muitos nem sentirão a passagem dele, mas a maldade e irresponsabilidade humana também precisa passar!! Que o vírus não atinjam nossos pulmões, mas sim nossos corações, lapidando-os para que sejamos mais bondosos e fraternos uns com os outros!

#UnidosSomosMaisFortes #SindicatoForte #OJA #VocêNãoEstáSó #Coronavirus #COVID19